Ciência em TED: Pesquisadores do LEEM assistem ao Ted Talks “Don’t Panic”.

Na segunda-feira, 23 de abril, os pesquisadores do Laboratório de Ecofisiologia e Evolução Molecular (LEEM/ADAPTA), assistiram ao Ted Talks do médico sueco Hans Rosling chamado “Don’t Panic”, que fala sobre o desenvolvimento histórico da população.

Conforme o coordenador geral, doutor Adalberto Val, essas atividades extracurriculares já fazem parte da vida dos pesquisadores: “Vamos ter outras atividades assim, penso que esses assuntos são de grande importância”, disse.

Pesquisadores do LEEM/INPA, assistindo ao Ted Talks “Don’t Panic”.

O documentário de Rosling mostra a história de reprodução do homem. Para contextualizar, a população mundial no ano 1.800 era um bilhão de pessoas; com a revolução industrial e agrícola essa taxa mudou para dois bilhões, em 100 anos, e continuou crescendo até os 7 bilhões de pessoas que habitam o planeta hoje.

Ao decorrer do Ted de Rosling, foram apresentados personagens de vários países, como uma família natural de Bangladesh que faz parte de uma nova cultura, onde são ensinados que dois filhos são o número ideal para proporcionar uma vida de qualidade às suas crianças.

Ainda existem também famílias numerosas, como a de Mogovolas, um distrito rural de Moçambique. Os aspectos econômicos da família de 8 filhos de André e Olivia refletem os de muitas outras famílias. O Ted mostrou que a linha de pobreza até os mais ricos é bem subdividida: existem os que ganham até 1 dólar, até 10 dólares e os que ganham mais de 100 por dia, e cada um desses grupos possui suas próprias ambições referentes ao estilo de vida.

Hans Rosling trouxe considerações sobre a evolução humana a partir dessas observações das novas famílias: Se antes os pais tinham 6 filhos, 4 dessas crianças não sobreviviam até a fase adulta; hoje, os pais que escolhem ter apenas dois, conseguem com que seus filhos cheguem até a média dos 60 anos.

Esse novo estágio da longevidade humana foi influenciado por mudanças na educação, por fenômenos econômicos, sociais e científicos. Parte disso tem ligação com o que os pesquisadores do LEEM fazem. O doutorando Renan Amanajás contou como o “Don’t Panic” se relaciona com sua área:

“No que diz respeito a atividade em que atuo, que é a aquicultura, a importância social e econômica dela é notória sob o contexto de mudanças do clima, pois o avanço tecnológico, o aumento populacional e a demanda por mais proteínas para consumo humano elevaram os níveis de exploração das principais espécies existentes nos ambientes, promovendo a diminuição das pescarias. Nesse ensejo, a aquicultura tem promovido o abastecimento do mercado, mas junto com a pesca, tem sofrido com o impacto do aquecimento do planeta. O meu trabalho nesse sentido, vai buscar entender como o aquecimento das águas vai afetar a capacidade de digestão dos peixes para que possamos desenvolver ferramentas que nos auxiliem a conservar os animais no ambiente, bem como um patamar adequado de produção em um cenário que indica aumento dos níveis de poluição e aquecimento” relatou.

Já a doutoranda Fernanda Dragan também deixou sua opinião sobre o Ted Talks, de maneira ampla: “Adorei, ele mostra, sob uma perspectiva diferente, a importância de se estudar os efeitos das mudanças climáticas”, respondeu.

Atividades como essas, em conjunto com os seminários, são o diferencial na didática dos pesquisadores do LEEM/Adapta, e se você ficou com vontade de assistir ao Ted Talks “Don’t Panic”, acesse aqui.

2 respostas para “Ciência em TED: Pesquisadores do LEEM assistem ao Ted Talks “Don’t Panic”.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *